amazonas-1280x807.jpg
Equipe RDA30 de agosto de 2017

Realizada neste último final de semana (26 e 27 de Agosto) na pista de arrancada do Amazonas Dragway, a terceira etapa do Campeonato Amazonense de Arrancada 2017 contou com a participação de 79 pilotos distribuídos entre as 18 categorias existentes na competição.  A programação da competição ocorreu normalmente dentro do seu cronograma de prova, tendo em vista o bom clima que se fez presente no final de semana na região de Manaus, com muito sol e ocorrência de uma pancada rápida de chuva que interrompeu a programação no Domingo durante a fase final, porém não afetou a programação das atividades de pista. A temperatura em torno dos 38ºC foi predominante durante o final de semana.

 

Além dos vencedores das categorias, destaque especial para o piloto Rodrigo “Peninha” Silva do Valle que quebrou o recorde na categoria Dianteira Turbo A, justamente o recorde mais antigo e vigente do Amazonas Dragway até o momento.  Peninha registrou a marca de 8s982, onde inclusive colocou o seu nome na seleta galeria dos pilotos que fazem parte do Clube do 8 Segundos da pista do Amazonas Dragway.

 

Atualmente, somente 4 pilotos fazem parte do Clube do 8 Segundos.  Além das disputas na pista, o público  também pode prestigiar uma bela exposição com carros antigos e históricos, onde a presença de 25 veículos integrantes do Clube do Carro Antigo do Amazonas e do Fusca Clube de Manaus deram um brilho todo especial para o evento.

 

Durante a etapa foram quebrados 4 recordes ao todo em 4 categorias, onde foram registrados os seguintes tempos: Na categoria Dianteira Turbo A (DT A) o piloto Rodrigo “Peninha” Silva do Valle da equipe Steel/SP registrou a marca de 8s982. Na categoria Street Tração Traseira (STT) o piloto Waisten de Matos Dourado da equipe Erno Race/AM baixou ainda mais o seu próprio recorde e registrou a marca de 12,044s; na categoria Street 446 (ST446) o piloto Victor Maurizzio de Lima e Silva da equipe Speed Tech – Biriba Race/AM entrou na casa dos 12 segundos na categoria registrando a marca de 12,905s; e na categoria Standard (ST) o piloto Manacir Porto dos Santos Filho da equipe Carioca Racing/AM registrou o tempo de 12,737s.

 

Os resultados das categorias na 3 etapa do Amazonense de Arrancada foram:

 

Categoria Desafio 8 segundos* 
– 1º lugar – André Soares Martins (453)
– 2º lugar – Márcio Pavanelly Fortunato de Souza (6)
– 3º lugar – Juliano Bento da Silva (100)

 

Categoria Desafio 9 segundos*
–  1º lugar – Aurélio da Silva Ribeiro (17)
– 2º lugar – Ângelo de Jesus Lima Ribeiro Jr (06)
– 3º lugar – Demerson Fonseca de Castro (38)

 

Categoria Desafio Importados   
– 1º lugar – Thomaz Jorge (08)
– 2º lugar – Sidney Ramos Guedelha de Souza (78)
– 3º lugar – Alael Nascimento Miranda Junior (7)

 

Categoria Desafio 14 segundos
– 1º lugar – Leo Tedesco (669)

 

Categoria Desafio 15 segundos
– 1º lugar – Alexandre de Souza Bandeira (151)
– 2º lugar – Wilhame Abnader (77)

 

Categoria Dianteira Turbo A 
– 1º lugar – Domingo “Dedão” Sávio Alves de Lima (150)
– 2º lugar – Roberto Carlos Lima (33)
– 3º lugar – Rodrigo “Peninha” Silva do Valle (500)

 

Categoria Dianteira Turbo B 
– 1º lugar – Wladimir José Carranza Filho (284)
– 2º lugar – Rosalvo Paes de Lira Neto (222)
– 3º lugar – Fellipe de Magalhães Zaranza (50)

 

Categoria Dianteira Turbo C    
– 1º lugar – Lincon Pacheco (427)
– 2º lugar – Gabriel da Silva Muniz (18)
– 3º lugar – João Paulo Almeida Vieira (457)

 

Categoria Dianteira e Traseira  Turbo Original
– 1º lugar – Manoel Arozzo de Albuquerque (320)
– 2º lugar – Ricardo da Silva Moraes (460)
– 3º lugar – Márcio Lopes Rodrigues (377)

 

Categoria Força Livre Dianteira
– 1º lugar – Luiz Sérgio Vieiralves Donato  (494)

 

Categoria Standard        
– 1º lugar – Márcio Marques Cirino Vieira (310)
– 2º lugar – Manacir Porto dos Santos Filho (18)
– 3º lugar – Fábio de Melo Veloso (268)

 

Categoria Street 446        
– 1º lugar – Victor Maurizzio de Lima e Silva (47)
– 2º lugar – Jorge Alexandre M. Araújo (22)
– 3º lugar – Rosemberg Ramos de Oliveira (98)

 

Categoria Street Tração Traseira    
– 1º lugar – Waisten de Matos Dourado (74)
– 2º lugar – Francisco José Cavalcante (111)

 

Categoria Traseira Turbo
– 1º lugar – Márcio Koji Miyamoto (58)

 

Categoria Traseira Original   
– 1º lugar – Erno Angelim Benjo (20)

Categoria Motos Super Bike 600cc
– 1º lugar – Gregório de Jesus Lima (61)
– 2º lugar – Agenor Jean Pinto Neto (69)
– 3º lugar – Mamede de Lima Jezini (5)

 

Categoria Motos Super Bike 1000cc
– 1º lugar – Dirceu Albuquerque Lasmar (46)
– 2º lugar – Amaury dos Santos Silva (1)
– 3º lugar – Eduardo Yassunari (3)

 

Categoria Motos Protótipos 
– 1º lugar – Daniel Silva Moraes (46)
– 2º lugar – Lucas Oliveira (95)

 

Categoria Pro Mod        –                      piloto(s) participante(s) sem largada válida

 

O Campeonato Amazonense de Arrancada é a única competição oficial do automobilismo amazonense e que possui reconhecimento e homologação por parte da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). “Nós do Manaus Motor Clube temos a obrigação de realizar nossas competições respeitando a legislação desportiva vigente em nosso país.  Além de assegurar aos pilotos a realização de provas dentro de um formato utilizado em todo o Brasil, também garantimos ao público presente a transparência nos resultados”, finaliza Juliano Bento, atual presidente do Manaus Motor Clube.

 

Devido ao intenso calor no final de semana, muitas quebras entre os participantes foram registradas.  Para a próxima e última etapa do Campeonato Amazonense de Arrancada 2017 a expectativa é de contar com novo recorde de pilotos participantes, tendo em vista que a grande maioria das categorias existentes no campeonato estão com a disputa em aberto, levando ainda mais emoção para a etapa final que será realizada nos dias 21 e 22 de Outubro na pista do Amazonas Dragway

 

Serviço:

Campeonato Amazonense de Arrancada 2017

Site: www.amazonasdragway.com.br
Facebook.com/amazonasdragway

Patrocínio: Injepro / Bardhal / Mamute / Picanha Mania / Japurá Pneus / JL Frios / Natucarne / Irestore /

Apoio: Águas Monte Roraima / Hotel GoInn / LeBaron / Graftech / Tixxa Comunicação Visual

Realização: Manaus Motor Clube
Supervisão: Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA)

 

Imprensa:

3 SPORT ENTRETAINMENT

Telefone: (41) 9 9680 3366
Email: arccasagrande@gmail.com
Contato: Rafael Casagrande

Norwalk-winners-circle-2016-NHRA-1280x853.jpg
Equipe RDA28 de julho de 2017

Arrancar e fazer reação baixa é fácil, mas quando o resultado do trabalho de semanas ou meses tem de ser posto a prova numa única arrancada, a pressão inibe a vontade de arriscar a loteria. Você faz aquilo que é capaz de fazer, porque não pode ser irresponsável e colocar tudo a perder queimando a largada.

IMG_1153-1280x853.jpg
Cadu Moreira21 de julho de 2017

Neste último final de semana (16 e 17 de Julho), a pista de arrancada do Amazonas Dragway recebeu a segunda etapa do Campeonato Amazonense de Arrancada 2017, evento este realizado pelo Manaus Motor Clube e que contou com a participação recorde de 107 pilotos, distribuídos em 17 categorias, sendo destas 14 de carros e 3 de motos. A programação da competição ocorreu normalmente dentro do seu cronograma de prova, tendo em vista o bom clima que se fez presente no final de semana na região de Manaus, com muito sol, sem a incidência de chuvas e temperatura em torno dos 32ºC. Dentre as disputas emocionantes que foram registradas no final de semana, uma delas chamou muita atenção.

O piloto João Virgílio “John Lenon” Arbex (Nissan GTR) desafiou o piloto de moto Dirceu Lasmar (Suzuki GSX 1300 Hayabusa) para ver quem levaria a melhor numa disputa em 402 metros. Os dois pilotos travaram um duelo emocionante, onde Dirceu registrou tempo de pista de 10,155s e João Virgílio cravou 10,170s. Porém, João Virgílio venceu o “duelo” porque obteve tempo de
reação menor que Dirceu Lasmar, e na soma dos tempos, o piloto da Nissan GTR levou a melhor. Este duelo levantou o público visitante de aproximadamente 5mil pessoas das arquibancadas do Amazonas Dragway. Além das disputas na pista, o público também pode prestigiar as atividades do Campeonato Amazonense de Rebaixados e Paredão de Som, atividades que aconteceram no estacionamento do empreendimento.

Durante a etapa foram quebrados 10 recordes ao todo em 5 categorias, onde foram registrados os seguintes tempos: Na categoria Traseira Turbo (TT) o piloto Marcio Koji Miyamoto da equipe Erno Race/AM registrou a marca de 9,064s, ressaltando o fato que o piloto está em processo de adaptação do carro, onde mesmo assim conseguiu registrar nova marca. Já na disputadíssima categoria Dianteira Turbo C (DT-C) o piloto e preparador Ivan Costa da equipe Motorpower / SP registrou a marca de 11,088s; na categoria Street 446 (ST446) o piloto Elim Souza Saraiva da equipe OPC/AM registrou a marca de 13,024s; na categoria Street Tração Traseira (STT) o piloto Waisten de Matos Dourado da equipe Erno Race/AM baixou ainda mais o seu próprio recorde ao registrar o tempo de 12,429s; e o piloto Ivo Ferreira da Gama (AM) na categoria Superbike 600cc também baixou a sua própria marca registrando novo recorde com tempo de 11,184s.

Algumas quebras entre os participantes foram registradas durante o final de semana, porém sem acidentes mais graves. Único susto durante a programação das atividades no Domingo foi o incidente envolvendo um dos participantes na categoria Motos Protótipos, onde o piloto perdeu o controle da sua moto na largada e colidiu com o equipamento de sinalização das largadas “pinheirinho”, sendo este utilizado pelo sistema de cronometragem oficial da pista do Amazonas Dragway. Rapidamente a equipe operacional de pista efetuou a troca dos itens danificados, garantindo o prosseguimento e o bom andamento da prova. “Estamos sempre buscando oferecer as melhores condições possíveis aos pilotos e equipes que participam das provas que realizamos no Amazonas Dragway. Acidentes acontecem, e temos que estar prevenidos para situações como esta que ocorreu no Domingo. Se não tivéssemos em nossa estrutura equipamentos para reposição, certamente a etapa não seria concluída. São fatos como este que demonstram o por que temos reconhecimento nacional”, explica Juliano Bento, presidente do Manaus Motor Clube. Recentemente a pista do Amazonas Dragway foi eleita uma das melhores pistas de Arrancada do Brasil, através de votação online espontânea realizada junto a pilotos, preparadores e pessoas ligadas ao esporte.

 

E os resultados das categorias foram:

Categoria Desafio 8 segundos*
1º lugar – André Soares Martins (453)
2º lugar – Herick Oliveira Hayden (10)
3º lugar – Raimundo Rocha Filho (451)

Categoria Desafio 9 segundos*
1º lugar – Aurélio da Silva Ribeiro (17)
2º lugar – Raquel Silveira de Araújo (01)
3º lugar – Ângelo de Jesus Lima Ribeiro Jr (06)

Categoria Desafio Importados
1º lugar – João Virgílio “John Lenon” Arbex (24)
2º lugar – Nilo Alves de Freitas (01)
3º lugar – Thomaz Jorge (08)

Categoria Desafio 14 segundos
1º lugar – Leo Tedesco (669)
2º lugar – Tiago Andre Santos Eeswaramoothy (1628)

Categoria Desafio 15 segundos
1º lugar – Alexandre de Souza Bandeira (151)
2º lugar – Wilhame Abnader (77)
3º lugar – Christianne de Souza Araújo Silva (7658)

Categoria Dianteira Turbo A
1º lugar – Maicon Canesin (286)
2º lugar – Luciano Bento da Silva (100)
3º lugar – Roberto Carlos Lima (33)

Categoria Dianteira Turbo B
1º lugar – Fellipe de Magalhães Zaranza (50)
2º lugar – Rosalvo Paes de Lira Neto (222)
3º lugar – Wladimir José Carranza Filho (284)

Categoria Dianteira Turbo C
1º lugar – Gabriel da Silva Muniz (18)
2º lugar – Rômulo de Oliveira Braga (45)
3º lugar – Ivan Costa Silva (450)

Categoria Dianteira e Traseira Turbo Original
1º lugar – Alexandre Seriacopi (78)
2º lugar – Márcio Lopes Rodrigues (377)
3º lugar – Magno Jesus de Oliveira (455)

Categoria Standard
1º lugar – Fábio de Melo Veloso (268)
2º lugar – Márcio Marques Cirino Vieira (310)
3º lugar – Marcos Lopes Linhares (13)

Categoria Street 446
1º lugar – Elim Souza Saraiva (07)
2º lugar – Rosemberg Ramos de Oliveira (98)
3º lugar – Ivan Costa Silva (450)

Categoria Street Tração Traseira
1º lugar – Waisten de Matos Dourado (74)
2º lugar – Francisco José Cavalcante (111)

Categoria Traseira Turbo
1º lugar – Márcio Koji Miyamoto (58)

Categoria Motos Super Bike 600cc
1º lugar – Ivo Ferreira da Gama Neto (93)
2º lugar – Leandro Vasco de Souza (60)
3º lugar – Mamede de Lima Jezini (05)

Categoria Motos Super Bike 1000cc
1º lugar – Dirceu Albuquerque Lasmar (46)
2º lugar – Amauri dos Santos Silva (01)
3º lugar – Marcos Paz Tiradentes

Categoria Motos Protótipos
1º lugar – Paulo Fernandes Freitas de L. Jr (64)
2º lugar – Daniel Silva Moraes (95)
3º lugar – Leandro Menezes de Mesquita (04)

Categoria Pro Mod
piloto(s) participante(s) sem largada válida

O Campeonato Amazonense de Arrancada é a única competição oficial do automobilismo amazonense e que possui reconhecimento e homologação por parte da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). “Nós do Manaus Motor Clube temos a obrigação de realizar nossas competições respeitando a legislação desportiva vigente em nosso país.

Além de assegurar aos pilotos a realização de provas dentro de um formato utilizado em todo o Brasil, também garantimos ao público presente a transparência nos resultados”, finaliza Juliano Bento, atual presidente do Manaus Motor Clube.  A terceira etapa do Amazonense de Arrancada está prevista para ser realizada nos dias 26 e 27 de Agosto, porém em virtude das novas eleições para o governo do estado do Amazonas, a data pode sofrer alteração. A direção do Amazonas Dragway deve confirmar a data da sua realização dentro dos próximos dias.

Serviço:
Campeonato Amazonense de Arrancada 2017
Site: www.amazonasdragway.com.br
Facebook.com/amazonasdragway
Patrocínio: Picanha Mania / JL Frios / Natucarne / Irestore / Águas Monte Roraima
Apoio: Hotel GoInn / Graftech / Tixxa Comunicação Visual
Realização: Manaus Motor Clube
Supervisão: Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA)

Imprensa:
3 SPORT ENTRETAINMENT
Telefone: (41) 9 9680 3366
Email: arccasagrande@gmail.com
Contato: Rafael Casagrande

ECPA.jpg
Cadu Moreira7 de julho de 2017

As discussões sobre as origens, essência e dinâmica do esporte tem se intensificado nos últimos dias na área de atuação do Velopark, graças a alguns acontecimentos que vocês vêm acompanhando aqui pelo 1320. De um lado estão os conservadores pilotos "profissionais" da arrancada tradicional brasileira, defendendo os carros-bomba a cultura do recorde e de outro estão os pilotos amadores representantes de uma nova contracultura, que buscam regras mais competitivas e um tipo de disputa mais acirrado, de maior apelo ao público.

00011.jpg
Cadu Moreira4 de julho de 2017

Informamos que estamos cancelando o evento de Arrancada que aconteceria em Curitiba nos dias 08 e 09 de Julho. O cancelamento leva em conta o baixo número de pilotos pré inscritos para a competição, o que não justificaria a realização do mesmo, principalmente em se tratando de evento de nível nacional como se pretende com uma etapa do Campeonato Brasileiro de Arrancada.

19399097_1391686974251476_5721394393402862663_n.jpg
Cadu Moreira23 de junho de 2017

A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), através das atividades desenvolvidas pela sua Comissão Nacional da Arrancada, oficializou nesta quarta-feira (21/Junho) a realização do Campeonato Brasileiro de Arrancada sendo a sua primeira etapa sendo realizada nos dias 8 e 9 de Julho na mais
tradicional pista do Brasil, a reta do Autódromo Internacional de Curitiba localizado no município de Pinhais, região metropolitana de Curitiba/PR.

Outras 3 etapas estão previstas para o calendário 2017 da competição, sendo estas realizadas no Race Valley Motorsports Park (Tremembé/SP – em data a ser confirmada), no Arena Race (Uberlândia/MG – 3 a 5 de Novembro) e no Autódromo Internacional de
Curitiba (Pinhais/Pr – 8 a 10 de Dezembro), fazendo parte da programação oficial do 24º Festival Força Livre de Arrancada.

Iniciamos o nosso trabalho junto a CBA em Março deste ano após a posse da sua nova diretoria presidida pelo Sr. Waldner Bernardo de Oliveira (Dadai). Nestes primeiros meses fizemos algumas reuniões entre os membros da Comissão Nacional da Arrancada, grupo este formado por mim, pelo Fábio Felix Pascoal e pelo Rafael Casagrande, onde todos nós temos envolvimento direto com a modalidade Arrancada. Em um primeiro momento todos estarão envolvidos com o projeto como um todo. Nas reuniões já realizadas apuramos as necessidades de ajustes emergenciais para a modalidade no Brasil, tendo em vista o cenário atual que vive a Arrancada brasileira. Muitos pontos foram levantados e certamente nosso trabalho em 2017 e 2018 será intenso. Porém, vimos a necessidade de oficializar a edição 2017 do Campeonato Brasileiro de Arrancada com o intuito de criarmos um padrão para os próximos anos”, explica Adalberto Monteiro, Presidente da Comissão Nacional de Arrancada da Confederação Brasileira de Automobilismo.

 

Junto à oficialização do calendário 2017 foi divulgado também a logomarca especialmente desenvolvida para o Campeonato Brasileiro de Arrancada. Valorizando as cores da bandeira nacional, assim como as propriedades da modalidade, a logomarca busca repassar ao público em geral a proposta de modernidade, assim como a mensagem de uma nova fase para este esporte emocionante e que tanto atrai a atenção daqueles que tem na velocidade a sua paixão, o seu ideal de vida.

 

O Campeonato Brasileiro de Arrancada 2017 será disputado em provas de 201 e 402 metros, conforme a categoria e a pista que será realizada. O regulamento desportivo, assim como o regulamento técnico das 20 categorias participantes, estão divulgados no site oficial da CBA (www.cba.org.br). Para participar de cada etapa do campeonato deste ano os interessados poderão efetuar suas inscrições diretamente com os promotores de cada uma das provas. Para a etapa de início que será realizada no Autódromo Internacional de Curitiba nos dias 8 e 9 de Julho, as inscrições poderão ser realizadas diretamente com a Força Livre Motorsport pelo telefone 41 3014-7373.

 

A Comissão Nacional de Arrancada prevê ainda o desenvolvimento de atividades e frentes de trabalho em diferentes áreas, tendo como destaque a certificação das pistas de Arrancada no Brasil, adotando critérios de segurança e determinando coeficientes de velocidade máximas permitidas. Outro ponto importante que já está sendo trabalhado é o aprimoramento do regulamento técnico das categorias hoje existentes na modalidade, buscando determinar um padrão a ser utilizado pelos campeonatos e pistas do país. “Já estávamos ajustando os regulamentos das categorias hoje existentes na Arrancada brasileira com o objetivo de unificação de regulamentos. Estamos levando em consideração além do desenvolvimento dos carros, também a questão segurança dos nossos pilotos. Nossa modalidade evoluiu e muito nos últimos anos, onde hoje temos carros que já ultrapassaram a impressionante marca dos 400 Km/h em pistas de 402 metros. Isso há 10 anos atrás era um sonho e hoje já se tornou realidade. E temos que pensar em regulamentos mais ajustados pensando a evolução que ainda está por vir!”, comenta Fábio Felix Pascoal, integrante da Comissão Nacional de Arrancada e profissional da imprensa especializada que acompanha o esporte há mais de 20 anos .

 

Conforme ainda aportando pela Comissão Nacional de Arrancada, estudos estão sendo realizados para que o desenvolvimento da Arrancada possa seguir dois patamares, sendo um deles para aqueles que buscam cada vez mais o aprimoramento da performance dos seus carros, através de provas e competições de alto nível técnico, e o outro através da oficialização e legalização dos eventos que proporcionam a prática da Arrancada em locais adequados e seguros, oferecendo infraestrutura necessária para garantir a integridade dos participantes e do público visitante. “Temos que entender que hoje existem dois cenários distintos na Arrancada brasileira. Um deles envolve as competições de alto nível técnico, tendo como a principal competição atualmente o VP Series realizado no Velopark/RS. E o outro cenário são dos eventos denominados “rachões”. Cada um destes cenários possui características próprias e necessidades diferentes. Algumas necessidades até são em comum, mas pontos específicos existem e precisam ser considerados, como por exemplo a questão da emissão da carteira de piloto, documento este que habilita o condutor do veículo para a prática do esporte Arrancada, transformando-o em piloto. Se os mesmos critérios continuarem sendo adotados para estes dois cenários, certamente os eventos “rachões” continuarão não enquadrados corretamente conforme o Código Desportivo Brasileiro. Temos que entender que estes eventos, além de serem considerados a porta de entrada na modalidade Arrancada, potencializando a formação de futuros pilotos, também exercem papel fundamental na segurança pública, uma vez que oferecem local adequado para que as pessoas possam vir a acelerar e participar de disputas com os seus carros. Estes eventos tem o poder de transformar a prática criminosa dos “rachas” nas ruas das grandes cidades e centros urbanos, em um esporte, conscientizando os seus praticantes e o público em geral de que os autódromos e as pistas de Arrancada existentes pelo país são os locais ideais para acelerar sem colocar em risco a vida do próximo. E não somente por isso também. Aqui estamos falando de um esporte que gera empregos diretos e indiretos, que desenvolve produtos e novas tecnologias, que fomenta a economia do país, que potencializa o turismo nas cidades, que tem o poder de formar cidadãos. Nosso esporte sim pode proporcionar um legado ao país”, finaliza Rafael Casagrande, integrante da Comissão Nacional de Arrancada e consultor em marketing e gestão de eventos esportivos.

 

Serviço:
Comissão Nacional de Arrancada – Confederação Brasileira Automobilismo
Adalberto Monteiro (Presidente)
cna@cba.org.br
41 9 9708-7451
Campeonato Brasileiro de Arrancada

 

Etapa 1
08 e 09 de Julho de 2017
Autódromo Internacional de Curitiba
Realização: Força Livre Motorsport
Supervisão: Federação Paranaense de Automobilismo e Confederação Brasileira de Automobilismo
Patrocínio: Master Power Turbos e Millitec 1 Condicionador de Metais
Informações: 41 3014-7373

domingo-quente-11.jpg
Cadu Moreira11 de junho de 2017

O Autódromo Ayrton Senna em Londrina/PR foi palco (11 de junho/2017) de mais uma mega edição do evento DOMINGO QUENTE.

Em sua centésima trigésima edição o evento contou com o tradicional desafio cronometrado de carros e motos, campeonato de som e rebaixados e a primeira edição do FEST TRUCK, espaço destinado para a reunião e confraternização dos grupos de caminhoneiros da região.

Mais de 50 carros e 30 motos se confrontaram em busca do menor tempo e um público superior a 5000 pessoas conferiram de perto essa disputa. Logo abaixo todos os tempos e os vencedores de cada categoria:

 

TEMPOS CRONOMETRADOS
– Todos os tempos – Ver
– Carros – Ver
– Melhor tempo carros – Ver
– Motos – Ver
– Melhor tempo motos – Ver

 

CATEGORIA STREET
1º Lugar – Francisco Bueno – AUDI S3
2º Lugar – Douglas Lopes – GOL
3º Lugar – Ricardo Neves – GOL


CATEGORIA 9s5

1º Lugar – Deoclecio Pereira – GOL
2º Lugar – Marcelo Bregano – GOL
3º Lugar – Eder Rosa – FIAT 147

 

CATEGORIA 8s5
1º Lugar – Marcio Galvão – GOL
2º Lugar – Ana Paula Bihl – GOL
3º Lugar – Wilian Bortoli – GOL

 

FORÇA LIVRE
1º Lugar – Francisco Bueno – AUDI S3
2º Lugar – Douglas Lopes – GOL
3º Lugar – Ricardo Neves – GOL

 

Destaque para o AUDI S3 de Francisco Bueno que foi o carro mais rápido do evento, andando constante na casa dos sete segundos. Sua melhor marca veio com parciais de 1s802 – 5s022 – 7s754, éeh carro de “rua” desbancando muitos carros exclusivos pra “competição”.

Outro que merece destaque é o DTB#1313 de Paulo Henrique “Pena”, preparado pela Eb Motores (Londrina) que mais uma vez levou pra casa o 1ª lugar na categoria Força Livre e foi o grande vencedor no DESAFIO TOP16, levando R$ 500 de premiação. 

 

 

CLIQUE AQUI para ver todas as FOTOS do evento (são mais de 700).

maxresdefault-4-1280x720.jpg
Cadu Moreira12 de julho de 2016

Para você que está a procura de PATROCÍNIO, para sua carreira no automobilismo, leia esta matéria enviada a nós por um amigo e grande colaborador desta federação e do automobilismo, quando atuou na Mcaan Erickson e Promosport, agências que trabalharam para a Stock Car em anos atrás. Hoje morando em Portugal, Pedro Renato Pinho, esclarece, orienta e conscientiza o piloto de como é difícil o patrocínio, mas que, com trabalho, nada é impossível.